Escritos de Ada

sexta-feira, 21 de maio de 2010

http://www.platrisfineart.com/leaninglovers.html

Apenas deságue em mim
e faça surgir
um coração
em meu ventre.

quarta-feira, 19 de maio de 2010

domingo, 16 de maio de 2010



Tua voz:
uma pérola
em concha de veludo.

In Menina Gauche, ed. Flor do Sal, 2008.
http://vi.sualize.us/view/279cbcd8ea461736b19a809c384f1edc/

Ele me levou tudo

das palavras escondidas
às roupas no varal.

Sutil
como um serial killer.

In Menina Gauche, ed. Flor do Sal, 2008.


Desossei a poesia
e deitei-me
sobre ela.

À noite,
tive sonhos mudos.

In Menina Gauche, ed. Flor do Sal, 2008.

terça-feira, 11 de maio de 2010

 http://vi.sualize.us/view/25ed4d4b61357833e088ad89ebf715d1/

Pisou-a
porque o asfalto
não é lugar para flores.

In Menina Gauche, editora Flor do Sal, 2008.
Enquanto não consigo vencer esse bloqueio horroroso, continuo publicando os antigos poemas. É também uma questão de segurança, já que não dá para confiar no Blogger. Sei lá quanto tempo o antigo blog vai permanecer no ar, após tanto tempo sem atualizações. Então, estou transferindo tudo - ou a parte que eu considero publicável - para cá, aos poucos.
Gostei das ferramentas do Blogspot. Muito mais fácil e prático. Devo ficar por aqui mesmo.


Perdi a chave do baú.
E agora, coração?
Não há quem fale por ti.

Acostuma-te ao silêncio
que precede a tempestade.

Acostuma-se a enfrentá-lo calado e

In Menina Gauche, editora Flor do Sal, 2008.

quarta-feira, 5 de maio de 2010


Golpeia
a folha
com fúria:

a carne
do papel
não sangra.

In: Menina Gauche, ed. Flor do Sal, 2008